Página Inicial > Notícias > Notícias > Sergipe ganhará Centro de Excelência para Doenças Respiratórias

Sergipe ganhará Centro de Excelência para Doenças Respiratórias

Por ASN/Sergipe

O Governo de Sergipe transformará a Unidade de Internamento Provisório do Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde de Servidores do Estado de Sergipe – Ipesaúde em um Centro de Excelência para Doenças Respiratórias, destinado aos beneficiários do serviço. Nesta terça-feira (1º), o governador Belivaldo Chagas visitou a unidade e participou da homenagem aos profissionais da casa que se dedicaram ao atendimento dos pacientes com Covid-19. Antes, Belivaldo conheceu, também, o Centro de Tratamento da Síndrome Gripal do Ipesaúde. 

“Esse é um momento de reconhecimento pelo excelente trabalho que o Ipesaúde vem desenvolvendo ao longo dos tempos, mas em especial nesse momento crítico de pandemia. Podemos dizer que é um trabalho nota dez pela dedicação, pela maneira de acolher os pacientes. Quero parabenizar toda equipe, porque dedicação não faltou. Portanto, o bom atendimento também não faltou. A gente continua seguindo em frente. Graças a Deus, a cada dia que passa, a gente sente que a pandemia tem diminuído e os números têm caído cada vez mais, mas ainda requer cuidado. O que importa é que o Ipesaúde esteve e continua de portas abertas para receber os pacientes que, por acaso, possam precisar neste momento”, disse Belivaldo.

A Unidade de Internamento Provisório foi criada com o objetivo de atender pacientes acometidos pela Covid-19, de baixa e média complexidade.  Com capacidade de assistência para 14 leitos, o espaço montado na sede da autarquia, na rua Campos, em Aracaju, recebeu pacientes do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) e Centro de Tratamento da Síndrome Gripal. 

Para a enfermeira Michele Prata o trabalho realizado pelo Ipesaude é motivo de orgulho para os trabalhadores da área. “Aqui foi um lugar de extrema importância para todos os profissionais que puderam atuar na área da saúde, diretamente com esses pacientes. Nossa maior alegria foi vê-los saindo de alta. A cada dia que entregamos um paciente a cada família, a gente se sentia lisonjeado em participar desse momento importante na vida de cada um. A enfermagem ganhou notoriedade, isso é indescritível, não só em Sergipe, mas também no Brasil e no mundo, na atuação na linha de frente do coronavírus. Então a gente agradece esse espaço, e vamos continuar lutando em busca de melhorar cada vez mais nosso trabalho”.

Na unidade, mais de 100 profissionais, entre técnicos de enfermagem, enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos, fisioterapeutas e médicos, realizaram o atendimento de 94 pacientes, ao longo dos 77 dias. Desse total, 85 beneficiários receberam alta, 7 foram transferidos para hospitais credenciados e 2 foram a óbito. 

De acordo com a pneumologista Rafaela Mota, responsável pela Unidade de Internamento Provisório e pelo Centro de Tratamento da Síndrome Gripal do Ipesaúde, a criação das unidades foi importante para oferecer o melhor atendimento ao beneficiário do Ipesaúde. “Foi muito importante porque era um apoio que a gente precisava naquele momento delicado. Porque, muitas vezes, o paciente precisava de oxigênio, de suporte médico, de enfermagem, de fisioterapeuta e, aqui, a gente pode fazer tudo isso para acolher nossos beneficiários”, relatou.

Centro de Excelência para Doenças Respiratórias

O diretor-presidente do Ipesaúde, Christian Oliveira, informou que o último paciente da Unidade de Internamento recebeu alta na última sexta-feira (28). “É o fechamento simbólico da unidade, que funcionou por mais de dois meses, como internação provisória do Ipesaúde. Essa unidade foi criada para acolher o excedente de pacientes que procuram as unidades de saúde para internamento. Agora ela passará por uma reforma, num período de 45 dias, e será transformada em Centro de Excelência para Doenças Respiratórias, para atendimento aos portadores da Covid-19, que tiveram sequelas, e outras doenças respiratórias”, pontuou.

Christian Oliveira explicou que os beneficiários continuarão com o atendimento do Centro de Tratamento da Síndrome Gripal, localizado na rua Dom José Thomaz,  no bairro São José, provavelmente até a segunda quinzena de outubro, e continuamente do Serviço de Pronto Atendimento (SPA), anexo ao Hospital Cirurgia, além da disponibilidade dos 27 leitos de UTI contratados na rede privada e filantrópica para atendimento exclusivo a doenças respiratórias. 

Segundo o diretor-presidente é importante ressaltar ainda que, caso haja uma necessidade futura de que o espaço volte a atender às demandas da Covid-19 ou outra crise de saúde, o retorno do Internamento Provisório poderá ser feito. “Felizmente, com a diminuição da pandemia em Sergipe, claro, graças às ações de isolamento social e a condução Governo do Estado em todo esse processo, hoje a gente pode dizer que a unidade não precisa ficar mais aberta, mas se um dia precisar, a gente consegue transformar rapidamente em uma unidade de internação”, reforçou.

Atendimento

Para o enfretamento à Covid- 19, o Ipesaúde ofertou 14 leitos adultos, na Unidade de Internamento Provisório, 16 leitos adultos e 3 pediátricos no Serviço de Pronto Atendimento (SPA), além do suporte dos hospitais de retaguarda. Foi criado também, em 14 de abril, o Centro de Tratamento da Síndrome Gripal, com o objetivo de oferecer aos beneficiários com sintomas leves e moderados de doenças respiratórias, atendimento exclusivo. O espaço conta com uma estrutura que atende aos parâmetros de biossegurança, com salas isoladas para evitar contaminação, nas quais médicos e pacientes se comunicam por meio de equipamentos de teleconferência. Até o momento, 5.325 beneficiários foram atendidos no Centro de Tratamento da Síndrome Gripal.

O Ipesaúde, ainda, firmou uma parceria com o Departamento de Medicina da Universidade Federal de Sergipe e plataforma virtual ‘Monitora Corona’, para que os pacientes atendidos no Centro sejam orientados sobre o telemonitoramento.  Já são 2.450 acompanhamentos pelo Monitora Corona’.

Os usuários do plano contam, também, com o SPA, que oferece urgência e emergência 24h. No período de pandemia, a unidade fortaleceu o modelo de assistência reestruturando os espaços para trabalhar com mais agilidade nos atendimentos. Os beneficiários recebem toda a assistência com leitos de enfermaria e UTI, por meio dos hospitais de retaguarda, São José, Renascença, Primavera e Hospital de Cirurgia. Todos os encaminhamentos via regulação do Serviço de Pronto Atendimento do Ipesaúde.

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *