Página Inicial > Notícias > Notícias > Nutricionista do Ipesaúde fala sobre importância da alimentação no controle dos índices de colesterol e diabetes

Nutricionista do Ipesaúde fala sobre importância da alimentação no controle dos índices de colesterol e diabetes

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, cerca de 12 milhões de brasileiros são diabéticos; cerca de 60 milhões têm colesterol alto, no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Sabendo do alto índice de pessoas com colesterol alto e diabetes, e da importância do controle e prevenção dessas patologias, a nutricionista do Centro de Especialidades do Ipesaúde, Lara Dantas, falou como é possível fazer esse controle através da alimentação e deu dicas para manter a saúde do corpo em dia.

Não há tanto mistério, é simples controlar esses índices com a alimentação básica, desde que rica em nutrientes. É o que explica Lara Dantas.

“A alimentação para pessoas com essas comorbidades seria recomendações gerais que a gente sempre dá em consultório. Eu recomendaria o básico, que sempre vai dar certo, composto por arroz e feijão, saladas, sempre, bastante frutas e uma excelente hidratação. A partir disso, a gente pode trabalhar em cima e tornar ela mais eficiente com a inserção de outros alimentos, mas essas recomendações são a base do tratamento”, disse Lara Dantas, nutricionista do Ipesaúde.

Nutrientes

Em alguns legumes, frutas e sementes existe um componente importante e que não pode faltar em nenhuma alimentação, que é a fibra, além de manter a regularidade do intestino, ela contribui no tratamento e prevenção das comorbidades como diabetes e colesterol alto.

“O aumento do consumo de fibra, através de saladas, frutas, legumes, aveia e os grãos (feijão, grão de bico), regulariza o intestino, que é a nossa principal barreira, e é onde a gente realmente começa a tratar do paciente. Independente da comorbidade a gente precisa ter um intestino íntegro, para então estabelecer a imunidade do paciente e consequentemente todas as outras respostas. Na minha opinião, Fibra é a linha de frente para o tratamento de qualquer uma comorbidade”, analisa a nutricionista Lara Dantas.

Quanto mais colorida a refeição, mais saudável ela será, e não é mito. “Com relação às vitaminas, várias frutas de diversas cores, assim como também se aplica às saladas, porque quanto mais cores mais nutrientes e maior a disponibilidade também”, explica Lara Dantas.

Cada uma dessas comorbidades (diabetes e colesterol), tem suas peculiaridades, mas sempre será a alimentação atrelada a um estilo de vida saudável a melhor forma de prevenir ou controlá-las.

Lara Dantas concorda e explica essas peculiaridades: “a recomendação para pacientes com colesterol alto é a alimentação à base de ômega 3. Pois, ele irá aumentar o colesterol bom, e consequentemente diminuir o ruim, obtendo, então, um equilíbrio. Em relação à diabetes, a gente normalmente usa de alimentos que são boas fontes de fibras. Porque as fibras ajudam no controle da glicemia”, disse.

Pós Covid-19

Com a chegada inesperada da pandemia muito ainda não se sabe sobre as consequências e sequelas causadas pela Covid-19. Mas, já foi possível observar que algumas pessoas acabaram desenvolvendo algumas comorbidades, como desnutrição, problemas de coração e aumento da glicemia na recuperação.

“Temos recebido bastante pacientes em recuperação pós Covid. Porque na maioria das vezes, aquele paciente que ficou internado, perdeu peso e consequentemente perdeu muita massa magra, desenvolveu outras patologias relacionadas ao coração e ao aumento da glicemia. Diante disso, é preciso fazer uma dieta com bom aporte de proteínas e nutrientes”, esclarece Lara Dantas, nutricionista do Centro de Especialidades do Ipesaúde.

Por isso, é importante que o tratamento dos pacientes que tiveram complicações sérias durante o período que o vírus estava no corpo, seja multidisciplinar, pois ainda não se sabe com veemência todas as sequelas deixadas por ele.

Recomendação

A nutrição tem um papel fundamental na saúde humana. Na maior parte das vezes é a alimentação desregulada a causadora de alguma comorbidade. Por isso, assim como fazemos uma visita ao Clínico Geral frequentemente, devemos procurar uma nutricionista pelo menos uma vez ao ano, é o que aconselha a nutricionista Lara Dantas.

“Eu acho importante falar que as consultas com o nutricionista devem ser rotineiras, assim como as visitas ao médico. Da mesma forma, a gente trata ou ajuda a prevenir qualquer doença. Pelo menos uma vez por ano, mesmo quando o paciente é saudável, ele deve vir à consulta com o nutricionista e avaliar de qual maneira poderá prevenir alguma comorbidade, ou até mesmo melhorar questões e queixas que a gente geralmente são negligenciadas”, defende a nutricionista.

Há alguns ajustes que podem ser feitos na alimentação que consequentemente melhorarão a qualidade de vida do paciente como, por exemplo, “aquele paciente que tem muita enxaqueca, crise de rinite e sinusite muito frequente, muitas vezes atrela o fato com o as mudanças de clima, mas às vezes pequenos ajustes na dieta do paciente já faz uma diferença significativa”, exemplifica a nutricionista Lara Dantas.

O Ipesaúde

O Centro de Especialidades do Ipesaúde fica na Sede do Instituto, localizada na Rua Campos, 177, São José, funciona de segunda a sexta das 7h às 16h.

Lara Dantas, nutricionista do Centro de Especialidades do Ipesaúde

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *