Obesidade Infantil

REDE DE SERVIÇOS




  • 03/06/2019
    Dia 3 de junho é lembrado pela conscientização contra a obesidade infantil


    Alimentos industrializados, sedentarismo e mudanças constantes nos hábitos alimentares de crianças e jovens podem resultar em um ganho significativo de peso e contribuir para obesidade. É o que explica a nutricionista do Ipesaúde, Camille Sobral, que faz um alerta sobre os cuidados com alimentação infantil.

    “Nós somos apresentados constantemente a uma infinidade de alimentos, que muitas vezes não possuem o valor nutricional adequado e, se consumidos em excesso, podem gerar consequências mais graves. A obesidade infantil, tema lembrado no dia de hoje, é algo que está latente e precisa receber atenção devida e vigilância constante”, disse Camille Sobral. 

    Ainda de acordo com a nutricionista, a família é muito importante no processo de aprendizado sobre como se alimentar de maneira mais saudável, pois o ambiente no qual a criança está inserida pode influenciar no modo que ela se relaciona com determinados alimentos. Para além disto, Camille explica que outros fatores podem ser avaliados. 

    “As educação alimentar deve iniciar ainda dentro de casa. Apesar da rotina atribulada, seria interessante que os pais pudessem apresentar às crianças opções mais interessantes na hora de se alimentar, como verduras, frutas, refeições mais coloridas, lanches mais ricos em nutrientes, além do incentivo à prática de atividade física”, conta. 

    A obesidade infantil vem sendo tema de estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), que aponta um crescimento constante de casos de crianças e jovens obesos em todo o mundo. 

    A orientação da nutricionista é que, uma vez identificada a condição, o paciente precisa de avaliação médica para que se verifique as consequências da obesidade, a exemplo de hipertensão, diabetes, distúrbios psicológicos, doenças cardiovasculares e complicações gastrointestinais. 

    “O acompanhamento médico é fundamental e, em virtude de muitas doenças que podem vir junto com a obesidade, diversos profissionais contribuem para que haja uma evolução positiva desse paciente”, finaliza.